Ciática. Conheça as causas, os sintomas e como pode prevenir

O que é?

A chamada ciática, ou dor ciática, é uma dor causada pela inflamação do nervo ciático. Este nervo é o mais longo do seu corpo, indo da sua zona pélvica, para a parte posterior de ambas as coxas até aos pés.

Quando existe compressão, pode sentir dor nas costas e também dor e formigueiro nas pernas até aos seus pés.

Quais são os sintomas?

A dor nas costas pode ter um impacto enorme nas suas actividades diárias e no seu programa de fitness. A maioria das lombalgias é passageira e resolvida com uma pequena intervenção, ainda assim qualquer pessoa gostaria de evitar a experiência novamente. A primeira etapa na prevenção é saber o que causou a dor nas costas. Se a sua dor está associada com formigueiro numa das suas pernas, tem grande probabilidade de sofrer de ciatica.

A dor ciática pode aparecer em forma de pontadas, dormência ou de formigueiro. Ela vai e vem e varia de intensidade ao longo do dia, costuma afectar um lado só e pode ser tão intensa que torna a locomoção quase impossível. A dor pode afectar a coluna lombar (a região mais baixa da coluna), a área atrás da coxa ou ir do rabo até ao pé. Você também pode sentir formigueiro na perna ou no pé. A dor pode ser concentrada ou afectar áreas maiores.

A dor ciática uni ou bilateral, acompanhada ou não por dor lombar, que surge após alguns minutos de caminhada ou à extensão da coluna pode ser causada por estenose do canal medular. O canal medular é um tubo formado pelas vértebras e discos vertebrais onde se localiza a medula espinal.


Possíveis causas da ciática

A medula espinhal é formada pelas vias neurais que levam e trazem mensagens do cérebro, dando origem aos nervos periféricos. Qualquer lesão que afecte esta medula causará sinais e sintomas neurológicos, tais como dor, dormência, formigar ou perda de força motora. A estenose do canal medular pode ser congénita ou causada pelos processos degenerativos comuns ao envelhecimento.

Com o passar dos anos, os discos intervertebrais perdem a capacidade de absorção de impacto, tornando-se mais facilmente alvo de lesões e causando distúrbios na mecânica da coluna vertebral. Estes distúrbios afectam a distribuição de peso na coluna, o que vai acabar lesando estruturas como as articulações intervertebrais e os ligamentos.

Estas estruturas, como parte do processo de defesa contra a agressão, tendem a se hipertrofiarem (são os chamados bicos de papagaio). Como fazem parte da formação do canal medular, o aumento destas articulações e ligamentos acaba diminuindo o diâmetro do canal, com a possível compressão da medula espinhal ou das raízes que originam os nervos, o que levaria aos sintomas descritos acima.

Qual é o tratamento? O exercício pode prevenir!

O exercício físico regular. Pode parecer contra-intuitivo fazer exercício quando está com dor, mas o exercício regular é uma das melhores maneiras de combater o desconforto crónico. O exercício permite ao corpo a libertar endorfinas - substâncias químicas que impedem que os sinais de dor alcancem o cérebro.

No início da recuperação da ciática, o exercício de água ou outros exercícios de baixo impacto, como uma bicicleta ergométrica irá ajudá-lo a ficar activo, sem agravar os sintomas. Mais tarde, quando você melhora e diminui a dor, combinando a actividade aeróbia com o treino de força e estabilidade da zona "core": exercícios que melhoram a força de seus músculos abdominais e das costas, podem ajudar a limitar os efeitos da idade relacionados com alterações degenerativas nas costas.

Consulte o seu ortopedista, que poderá indicar fisioterapia. Uma possibilidade é usar uma cinta ou faixa de sustentação, que ajuda a segurar o peso da barriga e alivia a pressão sobre a coluna. O especialista também pode indicar exercícios para fortalecer os músculos pélvicos, abdominais e das costas. Alongamento para a coluna e pernas podem ajudar a aliviar a dor.

Desta forma, deve-se tentar o tratamento conservador antes de indicar a cirurgia. O tratamento conservador consiste em analgésicos e correcção postural.

A analgesia pode ser feita através de medicamentos, com analgésicos ou anti-inflamatórios, ou por acupunctura. Os analgésicos e, mais especificamente, os anti-inflamatórios muitas vezes são contra indicados em pacientes idosos, especialmente os portadores de insuficiência renal ou cardíaca, podendo causar efeitos colaterais como gastrite, diarreia, e até sangramentos. Além disto, não se aconselha o uso crónico destes medicamentos.

Mas se ainda não sofre de dores no nervo ciático ficam aqui alguns alongamentos para fazer já, mesmo antes de ter qualquer dor...

1. Deite-se no chão ou sobre um colchão com a barriga para cima, as pernas flexionadas e as mãos ao lado do corpo.

2. Inspire e traga uma das pernas próximo ao peito. Abrace-a e solte o ar.

3. Repita o mesmo movimento com a outra perna.

4. Agora, faça com as duas. Volte ao início e repita três séries com cada perna. Em cada movimento tente permanecer entre 15 a 30 segundos.

Mais dicas para aliviar a dor

• Aplique compressas quentes ou geladas na área dolorosa para amenizar a dor.

• Use sapatos confortáveis e sem salto. Converse com o fisioterapeuta ou o ortopedista para orientações detalhadas.

• Tente não ficar parada na mesma posição por muito tempo, especialmente sentada ou deitada de barriga para cima.

• Preste atenção aos sinais que seu corpo dá e evite as actividades que pareçam aumentar a dor.

• Manter uma postura correcta quando se sentar. Uma boa cadeira deve apoiar confortavelmente as ancas, e o assento não deve pressionar a parte de trás das coxas ou joelhos. Se a cadeira não suporta a curva natural na parte inferior da coluna, coloque uma toalha enrolada ou uma almofada nas costas.

• Evite pegar em cargas pesadas. Se tiver que pegar alguma coisa pesada do chão, dobre os joelhos e mantenha a coluna direita.


Mais artigos de Saúde


Regressar de Ciatica para o início de Guia-fitness